Blog do Eloi Zanetti – Consultoria, Palestras e Artigos de Marketing, Criatividade e Vendas

Blog do publicitário e escritor Eloi Zanetti. Consultoria, palestras, artigos e tudo o que você precisa saber sobre marketing e vendas. Curitiba – PR | Rua Senador Saraiva 78 | Telefone 3026-0222

  • RSS
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail

Archive for setembro, 2010

Vejam o que falou o Richard Burton – explorador inglês – em 1868 – Está no seu livro “Viagem do Rio de Janeiro as minas de Morro Velho.” – Burton viajou quase o mundo todo, falava com perfeição 28 idiomas, foi tradutor das Mil e Uma Noites e do Kama Sutra. Ele sabia o que falava. Em seu livro sobre o Brasil faz severas críticas a outros exploradores que estiveram aqui antes e “escreveram bobagem.”




Um dos cursos mais difíceis que fiz na minha vida foi o de ator cômico com o Mauro Zanatta na Escola do Ator Cômico de Curitiba. Precisava adquirir mais domínio de palco para as minhas palestras e me meti com o pessoal da área. Foi divertido, me submeti ao ridículo total durante vários meses e de tanto esfolar o couro saí melhor do que entrei.  Minha gratidão ao mestre generoso.  …




Assisti a um bom tempo atrás a uma pesquisa sobre o mercado popular brasileiro. Uma ampla fotografia sobre a vida na periferia das nossas cidades. Desde o Plano Real o poder de consumo do pobre mudou. O mercado popular cresceu, e muito, e quem percebeu está correndo para acompanhá-lo. Nossas agencias se preparam para falar com este novo consumidor que somam 120 milhões de pessoas. Olhando a pesquisa, um recado  …




Trabalhar em marketing é manter constante atenção com as transformações do mercado, exercendo um olhar acurado sobre o comportamento das pessoas. Uma dessas mudanças mais curiosas, dos últimos tempos, foi o surgimento do interesse, principalmente por parte dos homens, pelos assuntos da arte da culinária.







É incrível como gerentes e diretores comerciais fazem ouvidos moucos àqueles que ajudam a vender os seus produtos. Representantes comerciais e vendedores, por estarem na linha de frente, vêem e sabem muito. Recebem críticas e sugestões sobre os produtos e serviços da empresa a todo instante, tentam repassar para a empresa e esbarram na arrogância de quem está no comando. O sistema de vendas da maioria das empresas funciona assim: “Faça o que eu digo, me obedeça, se não…”







Adoro esse exercício. Faço nas empresas conduzindo os funcionários a dizerem as suas Cinco Regras de Ouro para o próximo ano. Também dizem as cinco coisas que não irão fazer mais. Depois de editado vai para um cartão ou fica no crachá, que é para se lembrarem sempre das suas resoluções. Na última sexta-feira fui convidado a voltar a uma empresa e falar aos operários que receberiam seus novos crachás naquele dia.







Olhar firmemente uma estrela. Tem a ver com desidere. Este assunto está inserido de forma magistral por Walt Disney no filme Pinochio (1940). É quando o mestre Gepeto termina de fazer o boneco de pau, olha uma estrela no firmamento e deseja que ele seja “um menino de verdade”. A estrela se transforma em uma fada e realiza o desejo de Gepeto.




Empresas crescem, sofisticam-se e a diretoria começa a se afastar dos seus velhos amigos e bons clientes. Justamenteaqueles que lhes deram força e ajudaram a crescer. A ausência “dos donos” nos pontos de vendas e nas atividades básicas, porque estão preocupados com “coisas mais importantes” promove o afastamento dos seus clientes mais fiéis.







ontar histórias é uma forma poderosa de comunicação que se baseia muito no uso de analogias e metáforas. Alguns dos maiores comunicadores – políticos e pregadores – usam histórias e fábulas para transmitir suas mensagens. Uma história bem montada tem personagens definidos, trama curta e uma lição a ser aprendida. É digerida sem esforço e fácil de ser lembrada. Com freqüência, o cenário de uma história nada tem a ver com o contexto do público, mas a moral tem. A propósito, as boas histórias vão além do uso de analogia, representando muitas vezes uma boa síntese em poucas palavras. Bons profissionais em contar histórias conseguem transmitir imagens vívidas que permanecem nas mentes das pessoas.