Blog do Eloi Zanetti – Consultoria, Palestras e Artigos de Marketing, Criatividade e Vendas

Blog do publicitário e escritor Eloi Zanetti. Consultoria, palestras, artigos e tudo o que você precisa saber sobre marketing e vendas. Curitiba – PR | Rua Senador Saraiva 78 | Telefone 3026-0222

  • RSS
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail

You need to upgrade your Flash Player to version 10 or newer.

“Você precisa pegar o leitor no inicio do conto e conduzi-lo até o final. Dê um ritmo respiratório para o texto. Caso uma frase corte este ritmo você tem que amaciá-la, um ou dois adjetivos para manter a ligação. Eles estão lá, parecem ser desnecessários, mas estão para ajudar a manter o ritmo. Sem carpintaria não há texto!” – Gabriel Garcia Marques




Se ficar bloqueado pule todo o texto: “Se uma cena ou segmento começar a levar a melhor sobre você,e você ainda quiser insistir nela, contorne-se e prossiga. Quando tiver terminado tudo, volte para lá, talvez você descubra que todo o problema era que ela não se encaixava naquele ponto. Ou volte para o caderno e escreva o caminho de volta ao texto principal o mais depressa possível.”







Cortar textos é igual a podar árvores. No inicio você fica com dó e, cheio de dúvidas, se pergunta: Será que esse galho ou essa frase tem que sair fora? Depois, se acostuma e vai podando. O trabalho final tem que ficar elegante e bonito aos olhos. Quer aprender a escrever com concisão, estude Hemmingway, Dalton Trevisan, Juan Rulfo e faça um curso de jardinagem sobre poda de árvores e  …




Na década de 70, 30% da população brasileira moravam nas cidades e 70% nas zonas rurais. Hoje, 76% vivem nas cidades e 24% no campo. Essa rápida movimentação provocou nas pessoas que trocaram a vida do campo pela cidade uma crise de sentimentos. Em novo ambiente, longe das suas referências campestres, a nostalgia veio e se instalou no coração dos nossos pais e avós. Nostalgia quer dizer “dor da ausência  …




Fazia tempo que não via nada que me chamasse a atenção nas TVs. O novo comercial das sandálias Havaianas se parece com os antigos comerciais das décadas de 80 e 90. Criativo, engraçado sem ser chulo. Há uma fila para se entrar numa festa e quem está de havaianas não entra. Só que é um cara vestido de havaiana. Assistam e entenderão.




Acabei de ler um livro que há muito desejava ler: Pedro Páramo do mexicano Juan Rulfo – o rei do corte. Além de cortar suas frases até a exaustão, Juan foi considerado o precursor do realismo fantástico latino americano. Sobre escrever, dizia: “No começo, você deve escrever levado pelo vento, até sentir que está voando. A partir daí, o ritmo e a atmosfera desenham sozinhos. É só seguir o voo. Quando você  …




Preste atenção nos novos desenhos animados. Aliás, nem sei mais se ainda podemos chamá-los de desenhos animados, de tão cheios de tecnologia e atores reais que estão. Vale a pena assistir a eles, curtir e assistir novamente dezenas de vezes, mesmo que não se tenham filhos pequenos ou netos para fazer companhia. Histórias consagradas estão sendo desconstruídas e cedendo lugar a uma rápida modernização de temas…







Na década de 50, 60 um publicitário que vendia espaços em veículos de comunicação queria ser conhecido por onde passasse.
Assim as secretarias das empresas que ele visitasse sempre se lembrariam dele. “Ah! Aquele cara que usa gravatas borboletas engraçadas”